adsp_brasao
Prefeitura Municipal da Estância Hidromineral de Águas de São Pedro
Contato: (19) 3482-7100

História

Águas de São Pedro, sinônimo de qualidade de vida e saúde

Fundada em 25 de julho de 1940 por Octávio de Moura Andrade, Águas de São Pedro é o segundo menor município brasileiro em extensão territorial com apenas 3,64 quilômetros quadrados. Com um crescimento projetado e apenas 3.0004 moradores de acordo com o último censo realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a estância coleciona índices de excelência quando o assunto é qualidade de vida.

Considerada também cidade-saúde, o município sobrevive principalmente de seus potenciais turísticos e das águas sulfurosas usadas para tratamentos de diversas enfermidades. O turismo é a principal atividade de Águas de São Pedro, que recebe em média 5.000 turistas em finais de semana comuns. O número chega a ser bem maior nos feriados prolongados e em datas comemorativas como Ano Novo, Natal e Carnaval, quando passam ao menos 10 mil visitantes pela estância.

A descoberta das águas medicinais, no entanto, foi por um acaso. Na década de 20, o então fundador da estância contratou o IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), hoje USP (Universidade de São Paulo), para analisar as águas minerais descobertas acidentalmente na busca por petróleo.

A emancipação de Águas de São Pedro – antes pertencente a São Pedro – só aconteceu no ano de 1948. Impulsionada pelos banhos de águas medicinais oferecidos no primeiro balneário construído pelo fundador da cidade, mais pessoas procuravam por Águas de São Pedro e os investimentos começaram a crescer.

Em algumas décadas, o município ficou conhecido nacionalmente e internacionalmente pela sua qualidade de vida e sossego. Mais de 50% da população que reside na estância são idosos. Em Águas de São Pedro, não existe zona rural e área destinada para a vinda de indústrias.

“Somos privilegiados por morarmos em uma cidade como Águas de São Pedro, onde não há violência e a qualidade de vida é invejável. Temos um crescimento projetado e isso nos permite saber os setores que mais necessitam de investimentos. Costumo dizer que Águas de São Pedro é um verdadeiro paraíso”, afirmou o prefeito Paulo Ronan.

A estância também se mostra preparada para futuras expansões. Prova disso são os números que possui quando o assunto é meio ambiente. A ONU (Organização das Nações Unidas) pede que as cidades tenham 16 metros quadrados de área verde por habitantes. O município, ainda que venha a ter 10 mil habitantes um dia, ainda terá 145 metros quadrados de área verde para cada morador, número equivalente a nove vezes mais que o recomendado.

Águas de São Pedro também tem a melhor infraestrutura básica entre as 67 estâncias do Estado de São Paulo. Na cidade não falta coleta de lixo e todos têm acesso à rede de esgoto e água canalizada.

 

A BUSCA POR PETRÓLEO

A procura por petróleo na década de 30 resultou o que muitos acreditam ser o grande ‘ouro’ da estância: as águas medicinais, usadas para tratamentos estéticos, terapêuticos e até mesmo renais. No balneário são encontrados três tipos de águas: a fonte da Juventude (a 2ª em teor de enxofre no mundo e indicada para tratamento de reumatismo, alergia, diabetes, asma, colites, moléstias da pele, intoxicação e inflamação, a fonte Gioconda (indicada para tratamento de males no fígado, vesícula biliar e intestinos) e a fonte Almeida Salles (evita azia, excesso de acidez gástrica e diabetes, sendo ingerida após as refeições).

© 2015 Prefeitura de Águas de São Pedro. Todos os direitos reservados.
Made with by Ypsilon2